O empreendedor individual e o dinheiro

Bem você já se inscreveu no programa empreendedor individual, começou a se beneficiar das vantagens que o programa oferece, sua “empresa” começa a dar sinais de vitalidade. Você se sente confortável com as vendas. Muito bem, parabéns. Você está no caminho certo. Mas cuidado, como diz a velha canção, “Dinheiro na mão é vendaval

Quando o  dinheiro começa a aparecer o cuidado deve ser redobrado.

Aqui vão alguns conselhos:

  1. Separe as suas contas pessoais das contas da empresa: se você não faz isso desde o começo, fica difícil de saber o que é realmente seu e o que foi lucro da empresa.
  2. Aprenda regras básicas de gestão : Administrar pode ser simples, desde que você saiba como fazer de uma forma confortável.
  3. Aprenda um pouco de informática: computador atualmente nao é mais coisa de outro mundo. Saber ligar e desligar, se você quer ter sucesso no mundo dos negócios, ão não será o suficiente. Aprenda alguns conceitos básicos como escrever um texto no word, criar uma planilha simples no excel e navega na internet, isso vai lhe ajudar bastante.
  4. Crie um Fluxo de caixa. Na internet você encontra diversos programas grátis que lhe ajudam a controlar o seu fluxo de caixa um dele é o hábil , que oferece vantagens enormes para você começar a controlar as finanças de seu negócio.

Saber administrar o dinheiro éo primeiro passo para ter sucesso em qualquer atividade, seja ela empresarial ou pessoal. Fluxo de caixa quer dizer, em uma linguagem simples, que você vai ter dinheiro para honrar os seus pagamentos com o dinheiro que você esta recebendo com a venda de seus produtos ou serviços prestados.

Se você, por exemplo, é um empreendedor individual que vende salgadinhos, tem que produzir o seu produto para vender, certo?

Para produzir salgadinhos, você precisa:

  1. Comprar materia prima (farinha, frango, fermento)
  2. Comprar equipamentos (fogão, panelas, gás etc)

O inicio do empreendimento, com certeza vai necessitar de um investimento inicial por parte do empreendedor individual, para por exemplo comprar os itens acima. Uma boa regra é que esse investimento não venha de empréstimos e sim de capital próprio do empreendedor individual. Por que? Por um motivo simples: Começar um negócio “pendurado” em uma promessa futura de venda é começar com o pé esquerdo.

Outra dica é fugir de despesas fixas.

Mas o que são essas tais despesas fixas?

São aqueles gastos que independem de você vender ou não seus produtos e/ou serviços. Ex. Aluguel , água, luz, telefone etc, ou seja vendendo ou não elas terão que ser quitadas.

Vamos imaginar que o empreendedor individual, começe vendendo coxinhas congeladas de porta em porta. O negócio começa a dar certo, a demanda cresce. Qual é a tentação inicial? Alugar uma lojinha para vender as coxinhas. É algo parecido com o sonho da casa própria que todo brasileiro tem. Para nossa cultura estar embaixo de um teto dá mais segurança. Mas, ao alugar um espaço, sua despesa fixa vai subir e muito. Alguns empreendedores individuais vêem apenas o valor do aluguel, mas esquecem que também haverá a conta de luz, agua, impostos prédiais, etc. Ai o que erá para ser um sonho, vira pesadelo.

O importante é ter os pés no chão. Se você consegue manter equilbrado o seu orçamento, ou seja , pagando suas dívidas com o dinheiro da venda de seus produtos sem deixar dívidas “rolando” você está no caminho  certo.

Crie uma regra de ouro para seu negócio:

“Primeiro recebe, depois paga”,  Não inverta essa ordem por mais tentadora que a situação possa lhe parecer.

Prudência e canja de galinha não faz mal a ninguem, concorda?

Boa sorte.

2 Comments on “O empreendedor individual e o dinheiro”

  1. Como professor, precisava de um material suscinto e claro para subsidiar os alunos a respeito do assunto e promover um debate. Caiu como a sopa no mel ou o mel na sopa. (rsrsrs) Agradeço e muito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *