Micro e pequenas empresas têm crescimento recorde em maio

O crescimento do faturamento em maio ante o mesmo período de 2009 foi de 13,4%, segundo o Sebrae-SP

As micro e pequenas empresas (MPEs) do Estado de São Paulo obtiveram em maio crescimento de 13,4% no faturamento ante o mesmo período de 2009, segundo informou o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de São Paulo (Sebrae-SP), durante divulgação da pesquisa Indicadores Sebrae-SP, realizada em maio com a colaboração da Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade). De acordo com o levantamento, essa foi a oitava alta consecutiva de receita real (descontada a inflação). Com isso, o segmento teve o melhor mês de maio em 12 anos.

Crescimento das micro empresas em Maio é o maior  em 12 anos
Crescimento das micro empresas em Maio é o maior em 12 anos

O diretor-superintendente do Sebrae-SP, Ricardo Tortorella, atribui o resultado à retomada de atividade das empresas de micro e pequeno porte. Ele destaca a indústria, que registrou aumento de faturamento de 23%, mas lembra que a base de comparação era fraca, já que os efeitos da crise econômica mundial ainda eram fortes em maio de 2009. “O bom resultado mostra que as pequenas empresas são mais flexíveis e estão prontas para crescer”, afirma Tortorella. O levantamento do Sebrae-SP mostra ainda que houve alta de 20,1% no setor de serviços e de 7% no comércio.
Em relação a abril deste ano, no entanto, o indicador aponta leve queda de 0,1% no faturamento real das micro e pequenas empresas, um resultado considerado de estabilidade. O comércio teve avanço de 0,2%, os serviços apuraram alta de 1,6% e a indústria recuou 3,4% em maio ante abril. “É comum a indústria faturar mais em março e abril, abastecendo o comércio para vender nos meses seguintes, em datas comemorativas, por exemplo, Dia das Mães e Dia dos Namorados”, afirma Pedro João Gonçalves, consultor do Sebrae-SP.
O levantamento do Sebrae-SP, que monitora 2,7 mil micro e pequenas empresas na capital, no interior, no Grande ABC e na Região Metropolitana de São Paulo, demonstra ainda que os negócios tiveram maior alta na capital: avanço de 15,6% na comparação com maio do ano passado. A única queda regional foi observada no Grande ABC (recuo de 1,3%).
Ainda segundo o Sebrae-SP, os empresários pesquisados estão otimistas quanto ao futuro. A pesquisa mostra que 40% dos entrevistados esperam aumento no faturamento nos próximos seis meses e 35% acham que manterão o nível de receita. Em relação ao País, subiu de 40% para 43% o total dos micro e pequenos empresários que acreditam no aumento da atividade econômica. O nível de incerteza – daqueles que não sabem avaliar como evoluirá a receita da empresa – caiu de 26% para 25%.
Fonte: Estadão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *