Saiba mais sobre financiamento via cartão do BNDES

Modalidade oferece juros de 12,42% ao ano e atende a empresas de pequeno e médio porte, com faturamento anual de até R$ 90 milhões

O número de operações de financiamento de micro, pequenas e médias empresas com o uso do Cartão BNDES mais que do­­brou no primeiro semestre deste ano no Paraná. De janeiro a ju­­nho foram 14.232 operações no estado, um crescimento de 141% em relação ao mesmo período do ano passado. As transações totalizam R$ 179 milhões em financiamentos, quase o dobro do valor contratado entre janeiro e junho de 2009 – R$ 92 milhões.

O Cartão BNDES é uma linha de crédito rotativo e pré-aprovado de até R$ 1 milhão, voltado para empresas de micro, pequeno e médio porte, com faturamento anual bruto de até R$ 90 milhões, para compra de insumos e máquinas. A contrapartida é que esses equipamentos tenham índice de nacionalização de no mínimo 60%. Com prazo de pagamento de até 48 meses em prestações fixas e juros baixos (0,98% ao mês ou 12,42% ao ano), a modalidade pode representar uma economia de até 88% em relação a outras linhas de crédito disponíveis no mercado. A taxa de juros média do mercado para pessoas jurídicas foi de 3,72% ao mês em junho – equivalente a 55% ao ano –, maior índice desde novembro de 2009, segundo pesquisa mensal de juros da Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac).

Para um financiamento de R$ 20 mil, em 24 meses, a prestação pelo cartão do BNDES fica em R$ 930,11 contra R$ 1,75 mil de uma linha de crédito que pratique a taxa média de mercado. Ao fim do prazo, o empresário terá desembolsado R$ 22.322,64 para quitar o empréstimo com o banco público contra aproximadamente R$ 42 mil se optar pelo financiamento em instituições privadas.

A farmacêutica e empresária Maria Margarete Barbisan, dona da Farmácia de manipulação Art Fórmula, conta que recorreu ao cartão quando precisou desembolsar cerca de R$ 20 mil para adequar seu estabelecimento às novas regras estabelecidas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para as farmácias de manipulação e homeopatia.

“De uma hora para outra, precisei instalar exaustores, cabines de isolamento no laboratório e outros equipamentos técnicos. Não teria condições de comprar tudo o que comprei de uma só vez: ou comprometeria o capital de giro da empresa, ou contrairia dívidas impagáveis”, avalia.

Computadores

Além dos equipamentos exigidos, a empresária aproveitou o limite aprovado de R$ 50 mil para comprar computadores novos para a empresa. Nos próximos dias, ela deve concluir a aquisição de uma motocicleta, que será usada para aprimorar o sistema de entregas da farmácia. “Nem todo mundo conhece essa forma de financiamento. Eu mesma me surpreendi quando recebi a indicação do meu gerente [bancário]. Nós, empresários, sempre reclamamos do excesso de burocracia, da carga tributária, mas essa é uma boa solução, que ajuda muito quem quer investir na própria empresa para crescer”, diz Margarete.

Há cerca de cinco anos a Alumifix, fabricante de peças e acessórios para esquadrias metálicas instalada em Curitiba, utiliza o cartão do BNDES para compra de máquinas e equipamentos. A gerente comercial e sócia da empresa, Cristiane Tomasi, diz que o crédito foi a “alavanca” do crescimento da empresa no período. “Financiamos tanto a ampliação quanto a substituição e modernização da nossa linha de produção”, explica.

A fábrica conta atualmente com 100 funcionários e tem presença em todos os estados brasileiros. Parte da produção é exportada para para países vizinhos, como Chile, Paraguai, Uruguai e Bolívia.

A última aquisição da empresa foi uma máquina no valor de R$ 200 mil, que chegou na última semana e ainda está sendo montada. O equipamento foi financiado em 36 meses e será pago em parcelas mensais de R$ 6.555,71. “A principal vantagem do cartão é a facilidade de uso e as taxas de juros muito baixas. Com o limite pré-aprovado você consegue planejar os investimentos de acordo com a necessidade de crescimento do negócio. Se fosse para financiar esse investimento em banco comercial, demoraríamos muito mais tempo para dar o próximo passo”, diz.

Publicidade

O BNDES pretende lançar nas próximas semanas uma campanha publicitária nacional para apresentar o Cartão BNDES para micro, pequenos e médios empresários. Serão dois filmes intitulados “Faces do Desen­volvimento”, contando histórias de sucesso no uso desse financiamento.

Valor médio da operação é de R$ 12,6 mil

Em todo o Brasil, o número de transações com o Cartão BNDES registrou crescimento de 128% no primeiro semestre deste ano na comparação ao mesmo período do ano passado, atingindo 131.427 mil operações e um volume de desembolsos de R$ 1,758 bilhão. Somente no mês de junho, o cartão registrou 27.925 transações, correspondendo a um total liberado de R$ 379,6 milhões.

De acordo com o BNDES, no primeiro semestre de 2010, 83% das transações com o cartão no Paraná foram realizadas por microempresas, 14% por pequenas e 3% por médias empresas. O valor médio por operação foi de R$ 12,6 mil. Para o banco, os números mostram que o produto tem sido bem-sucedido no atendimento das necessidades de financiamento para investimento das micro e pequenas empresas.

Fonte: Gazeta do Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *