66% das empresas têm site, mas acesso é baixo, diz ACSP

 A maioria (66%) dos empreendimentos que atuam no Estado de São Paulo tem um site próprio para divulgar seus negócios no universo digital, mostra estudo divulgado hoje pela Associação Comercial de São Paulo (ACSP). No entanto, a visibilidade dessas empresas no meio virtual ainda é pequena e se traduz em uma média de acessos bastante modesta, de 1.525 por mês, bem abaixo dos padrões comerciais, de dez mil acessos ao mês. O porcentual de empresas que ainda não aportaram na internet é maior entre as microempresas (41%), seguido pelas pequenas (15%), grandes (14%) e médias (5%).

 Embora dois terços das empresas já tenham aderido ao mundo virtual, o estudo mostra que apenas 36% utiliza a internet como canal de compra e venda. Os grandes negócios são os que mais refutam esse tipo de ferramenta (76%), seguidos pelos micro e médios, com 66% e 62%, respectivamente. Entre as pequenas empresas, 54% não exploram o mercado online, seja para incremento de suas vendas ou para compra de produtos e serviços.

 Para descobrir o motivo do empreendimento via web não ser frequente entre as empresas do Estado, a ACSP consultou 765 organizações que recusam o uso da ferramenta para compra e venda. A maior parte dos entrevistados para o estudo (46%) informou que não sente necessidade de fazer negócios pela internet. Outros 17% alegaram que a sua empresa ainda não investiu o suficiente para explorar esse nicho, enquanto 13% reconheceram que não sabem como proceder no uso da internet para este fim.

 A pesquisa abordou ainda as empresas que exploram o mercado online a respeito do peso das vendas virtuais sobre o total comercializado por elas em um mês. A maior parte delas (38%) teve até 10% do volume total de vendas gerado pelo e-commerce. Para 17% dos consultados, a porcentagem das vendas virtuais sobre o total variou entre 10% e 30%, e, para 8% das empresas, o volume girou entre 30% e 50% do montante comercializado. O estudo conclui também que 26% dos entrevistados apenas compram pela internet, mas não vendem.

 Na análise por segmento, a indústria é a que mais investe em conteúdo online (80%), apresentando um número médio de 819 acessos mensais. O comércio atacadista vem na sequência, com 70% das empresas com participação no mundo virtual e média de 1.611 acessos mensais. Entre as prestadoras de serviço, a porcentagem chega a 67%, com 1.717 acessos ao mês. O comércio varejista tem 60% de participação, com média mensal de 1.506 acessos. Por fim, 58% das instituições financeiras que atuam em São Paulo têm canal próprio na internet, com uma média de 1.788 acessos mensais.

 O levantamento da ACSP trabalhou com um universo de 1.201 empresas que fazem parte da base consulta da entidade. Ao todo, o cadastro reúne mais de mil instituições que atuam no Estado de São Paulo.

Fonte: Estadão

3 Comments on “66% das empresas têm site, mas acesso é baixo, diz ACSP”

  1. Pingback: Samaxxx (Samuel)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *